Setor
03/04/2019
Escrito por abia
Reforma tributária é discutida pela indústria em reunião na ABIA

Comitê Tributário da associação debateu o sistema brasileiro e sugeriu propostas

No dia 3 de abril foi realizada a primeira reunião do Comitê Tributário da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos - ABIA em 2019. Dentre os temas abordados, destaque para a reforma Tributária prometida pelo governo eleito ano passado, durante campanha eleitoral.

Espera-se que, após a tramitação da reforma da Previdência e votação no Congresso Nacional, o governo encaminhe proposta para a reforma Tributária. São temas sensíveis e de extrema importância para a economia do Brasil e o controle das contas públicas.

“A reforma Tributária será essencial para rever a política brasileira de tributos que, atualmente, é desigual entre os diversos setores da economia”, disse João Dornellas, presidente executivo da ABIA, na abertura da reunião.

O sponsor do Comitê Tributário da ABIA, Luiz Carlos Lózio, enfatizou a relevância dessa reforma para o desenvolvimento da indústria brasileira, em especial o setor de alimentos.

“É fundamental termos uma revisão aprofundada dos tributos pagos pelas empresas, mas o tema vai além disso. É preciso simplificar e desburocratizar os processos e criar mecanismos para termos mais eficiência com menos recursos humanos”, destacou o sponsor.

Outros temas importantes foram tratados durante o encontro, que contou com a participação de mais de 60 pessoas. Priscila Sakalem, da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro – Firjan, apresentou uma experiência de sucesso onde a Federação conseguiu rever diversos pontos da lei estadual fluminense que trata da Remissão e Convalidação dos Benefícios e Incentivos Fiscais.

Previdência e o recolhimento patronal, ticket restaurante e vale alimentação também estiveram na pauta da reunião, além das atualizações relativas ao Bloco K e sobre Transfer Pricing OCDE/SRFB, apresentada por Lózio.

O encontro terminou com apresentações e sugestões de propostas para a reforma Tributária, com a participação de representantes da diretoria fiscal e tributária da Confederação Nacional da Indústria (CNI), do diretor do Centro de Cidadania Fiscal (CCIF), Nelson Machado, e contribuições do consultor da reforma Tributária e ex-deputado, Luiz Carlos Hauly.

“Essa reunião foi fundamental para entendermos a linha de pensamento dos diversos atores da cadeia e, de forma geral, compreender as necessidades da indústria de alimentos para termos uma reforma que combata injustiças e torne os processos mais eficientes e objetivos”, concluiu Amílcar Lacerda, diretor do Departamento de Inteligência Competitiva da ABIA.

 

 





COMPARTILHE
 
VOLTAR