Home - Notícias - Releases
Releases
03/10/2018
Escrito por ABIA
Congresso Internacional de Food Service chega à sua 11ª edição

Com crescimento de 246,2% nos últimos 10 anos, a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação traz para o debate as principais tendências do setor

São Paulo, 3 de outubro de 2018 - No dia 4 de outubro, a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia) promove a 11ª edição do Congresso Internacional de Food Service, que será realizado no Centro Universitário Senac, em São Paulo.

Com o tema “Conectar para vencer! Expandindo seus negócios em Food Service”, o evento reunirá profissionais, empresas e estabelecimentos do mercado de Food Service para realizar a troca de informações, tendências, inovações e tecnologia.

O setor de Food Service, que engloba todo o serviço de alimentação que é preparado fora do lar, vem apresentando um cenário positivo com um crescimento de 246.2% nos últimos 10 anos, e as vendas da indústria para esse mercado têm crescido, em média, 13,2% ao ano. O setor varejista de alimentos, no mesmo período, cresceu 11,3%.

Neste ano, o Congresso contará com palestrantes renomados como Samuel Stanovich, com o tema “Conceitos que conectam com as necessidades dos novos consumidores”; Daniel Silva, que abordará os “Dados do mercado brasileiro de Food Service: perspectivas e oportunidades”; Nilson Gasconi focará em “Rastreabilidade de embalagens, o poder de rastrear e conectar”, entre outros. Confira a programação completa no site clicando aqui.

Dados do Mercado

 “A tendência desse mercado é de crescimento e indica uma oportunidade de ótimos negócios para quem deseja empreender”, comenta João Dornellas, presidente-executivo da Abia. Em 2017, o crescimento do setor de Food Service foi de 6,8% contra 4,8% do varejo alimentar.

A Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF 2008-2009), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que, há 10 anos, pelo menos 1/4 das refeições no Brasil já eram consumidas fora do lar. De acordo com dados do Departamento de Economia da Abia, em 2004 o consumidor gastava com alimentação fora do lar o equivalente a 25,4% do seu orçamento total. Em 2010, esse custo subiu para 31,2% e em 2017 para 34,5%.

“Trata-se de um mercado que, no Brasil, é extremamente pulverizado, com 1,3 milhão de pontos de vendas em todo o País. A maioria é formada por pequenos operadores de Food Service, sendo a capacitação técnica ponto fundamental para um desenvolvimento sustentável nos próximos anos. O crescimento deste setor é extremamente positivo para a economia brasileira, porque gera aumento no número de empregos, maiores investimentos e renda para toda a cadeira produtiva”, explica Daniel Silva, coordenador da comissão de Food Service da Abia.

Perfil do palestrante internacional

Samuel Stanovich é especialista na área de franquias. Ele presta consultoria a empreendedores, dando suporte nas áreas de seleção de imóveis, finanças, construção, aumento de participação de mercado, gestão de P&L (Profit & Loss Statement) e desenvolvimento de equipes de gestão, além de orientar os franqueados a manterem os padrões da marca e maximizarem a lucratividade do negócio.

Stanovich possui Bacharel em Administração de Hospitalidade e em Administração de Hotéis e Restaurantes pela Johnson and Wales University. É palestrante renomado de diversos eventos de Food Service no mercado americano.

Atualmente, ele é o diretor responsável pela liderança e desenvolvimento da marca Firehouse Subs e membro do Advisory Board da Illinois Restaurant Association.

Como funciona o mercado de Food Service

Em 2017, a participação do varejo alimentício no total da distribuição de alimentos representou 67,3%, contra 32,7% do Food Service no mercado interno. Portanto, 33% das vendas da indústria no mercado interno são para o Food Service.

As indústrias de alimentos, assim como os produtores de alimentos in natura, contam com quatro canais de distribuição de seus produtos no mercado interno, que são atacado, indústria, varejo e food service. Porém, o consumidor final conta com os dois últimos canais.

A rede varejista tem grande concentração nos mercados, supermercados e hipermercados com a venda de produtos para o consumo nos domicílios. Já no Food Service, os estabelecimentos distribuem os produtos ou preparam as refeições para o consumo fora do lar.

Por ser bastante amplo, o Food Service abrange mais oito sub-canais de distribuição, divididos em dois grupos:

  • A rede de serviços públicos, que engloba postos de saúde, hospitais, presídios e merenda escolar, por exemplo.

  • A rede de serviços privados com o objetivo de gerar receita e novos negócios, como as cadeias de fast food, serviços de delivery, quick service restaurant, lanchonetes, bares, hotéis, restaurantes comerciais, vending, restaurantes de empresas, padarias, confeitarias, sorveterias e chocolaterias; serviços de alimentação em instituições de saúde privadas e hospitais particulares, cozinhas industriais; catering aéreo e de transportes.

Sobre a ABIA

www.abia.org.br

Fundada em 1963, a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia) representa hoje mais de 70% do setor em valor de produção.  Sua principal missão é atuar como interlocutora das empresas associadas com instituições públicas e privadas, governo e órgãos internacionais.

As atividades da Associação estão voltadas a assegurar uma legislação adequada às constantes evoluções tecnológicas do alimento processado; incentivar o uso de melhores técnicas de produção; promover o fortalecimento econômico-financeiro do setor e estimular o desenvolvimento sustentável da indústria da alimentação no Brasil, com ações focadas e alinhadas às necessidades do consumidor.

Serviço

Data: 04/10/2018

Local: Centro Universitário SENAC – Av. Engenheiro Eusébio Stevaux, 823 – Centro de Convenções, Santo Amaro - SP.
Horário: das 8:30 às 18:00 horas
Inscrições: até o dia 01/10 pelo site https://www.abia.org.br/cfs2018

 





COMPARTILHE
 
VOLTAR