Setor
05/02/2016
Escrito por Universo Agro
Alimentos transgênicos são seguros para alimentação, diz estudo

Testes realizados com milho geneticamente modificado indicaram segurança alimentar com o uso de organismos geneticamente modificados

O projeto Avaliação de Risco de Transgênicos e Comunicação das Evidências (GRACE, na sigla em inglês) divulgou os resultados de testes sobre a segurança de organismos geneticamente modificados (OGM) para a saúde animal. Os cientistas alimentaram ratos com uma variedade transgênica de milho aprovada em diversos países do mundo, inclusive na União Europeia, pelo período de 90 dias e de um ano. Os resultados dos dois grupos de análise revelaram que não há qualquer indicação de que o milho GM cause efeitos adversos.

Na variedade de milho utilizada no estudo (MON 810), foi introduzido um gene de resistência a insetos para que a planta expressasse a toxina inseticida Bt. Dessa maneira, o vegetal passou a ser resistente a pragas da ordem das lepdópteras. Esse milho está liberado para cultivo no Brasil desde 2007, sendo aprovado também nos Estados Unidos, Argentina, China e em muitos outros países.

Além disso, o projeto GRACE também estabeleceu novos métodos de coleta e análise dos dados preexistentes sobre segurança dos OGM para a saúde humana, animal e para o meio ambiente, bem como seus impactos sócio-econômicos e benefícios. Esses novos testes confirmaram as conclusões de estudos anteriores, reiterando, por exemplo, que as plantas transgênicas resistentes a insetos (Bt) não têm efeitos sobre organismos não alvo, a exemplo de besouros, borboletas e microrganismos do solo.





COMPARTILHE
 
VOLTAR