14/12/2015
Escrito por O Estado de São Paulo

No Brasil, o alimento é considerado supérfluo

A indústria da alimentação deve encerrar 2015 com saldo positivo nas vendas reais entre 1,1% e 1,4%, e esse desempenho deve continuar no próximo ano, com estimativa de crescimento entre 0,9% e 1,3%. Isso demonstra a competitividade do setor alimentício, que se destaca diante do cenário econômico, tendo em vista que o PIB nacional deve fechar este ano com saldo negativo de 3% e de 2% em 2016.

Veja Mais